Cine Refluxus ganha notoriedade na cena cearense

Casa Amarela Eusélio Oliveira, onde são exibidos os filmes do Cine Refluxus

fonte: Impressões Digitais UFC

O Cine Refluxus, primeiro projeto de extensão do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC), vem ganhando destaque dentre os demais cineclubes da universidade, apesar das dificuldades para divulgar o projeto em material impresso.

O Cine Refluxus foi idealizado pela primeira turma do curso, que procurou a coordenação para oficializar as exibições que ocorriam organizadas pelos próprios alunos como projeto de extensão.

O coordenador do projeto, Marcelo Dídimo, afirma que o diferencial do Refluxus está nos filmes exibidos e na forma como são debatidos após a sessão. “A ideia é exibir para a sociedade filmes que não entram no circuito comercial que tenham seu valor artístico, valor de linguagem, de narrativa, e sempre focando os pontos da cinematografia: fotografia, roteiro, som arte. Diferente dos demais cineclubes, a nossa temática é o próprio cinema”, afirma Dídimo.

Inicialmente, eram escolhidos temas mensais para as exibições, sendo cada filme debatido pelos participantes e pelo coordenador. Ao decorrer do amadurecimento do projeto, outros professores do curso foram chamados para as conversas e, depois, profissionais de fora da faculdade, sendo alguns idealizadores que traziam seus próprios filmes.

Atualmente, ocorre uma parceria com a Vila das Artes, um complexo cultural vinculado à Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor), na qual professores do complexo sugerem um filme e passam a tarde na Casa Amarela Eusélio Oliveira para conversar sobre ele.

A maior dificuldade enfrentada pelo projeto é a divulgação, pois os filmes que serão exibidos são escolhidos de forma bem aberta, aceitando sugestões dos alunos e de parceiros, inviabilizando a produção do material de divulgação pela gráfica da faculdade, que pede antecedência de um mês. Por isso, a divulgação acaba ocorrendo por vias digitais e boca-a-boca.

O nome do projeto foi sugerido por um dos alunos do curso, sendo, inicialmente, “refluxo”, em referência ao horário pós-almoço e à ideia de exibir apenas filmes thrash. Segundo Paulo Henrique Dias, “pornochanchero” e aluno, a mudança para “refluxus” se refere a um antigo grupo cearense de arte.

O projeto é organizado por uma comissão composta pelo Dídimo e dez alunos do curso, sendo dois bolsistas. O cineclube ocorre às quintas-feiras, no cinema da casa amarela, a partir das 14h. Para participar, basta comparecer às exibições.

 

 

Maurício Moreira
mauricio.moreira.572@gmail.com

Leia Mais